Destaques, Relacionamento, Sexo Comentários (0) |

Carnaval X Relacionamentos: O efeito “só depois do Carnaval”

Para os brasileiros o ano só começa depois do Carnaval, mas isso está sendo um dos fatores decisivos para a formação de casais. A folia está indo longe demais? Saiba o efeito “Carnaval X Relacionamentos” e como podemos achar um meio-termo.

O calor, os trios e os bloquinhos deixam nosso fogo lá em cima, não é?

Carnaval X Relacionamentos

O site de relacionamentos Par Perfeito, com um público que está procurando alguém, já revelou que os solteiros confirmam a má fama do carnaval.

E elas são as que mais aproveitam a deixa, 49% das mulheres e 33% dos homens terminaram o relacionamento perto da data. Não é a toa que a música da Lexa fez tanto sucesso.





As três questões do “só depois do Carnaval”

Isso que você deve se perguntar antes de tomar qualquer decisão de relacionamento nessa época.

Quatro dias valem um relacionamento?

Para alguns, os quatro dias do carnaval contam realmente muito. Mas se pensar melhor, a curtição intensa de quatro dias nos bloquinhos é BEM finita. A melhor forma de avaliar as prioridades é pensar na questão “O que eu quero?”, o próximo tópico.

O que você quer?

Se a questão tá pegando tão forte, isso pode ser um sinal sobre o que você realmente está procurando para sua vida. Ninguém te obriga a entrar em um relacionamento, se quiser curtir a vida de solteiro não perca tempo em enrolar alguém. Vá para as festas com toda a liberdade que puder!

Dá pra curtir junto?

Se a resposta da última pergunta é “Eu quero ter alguém e ainda assim aproveitar o carnaval”, então invista em jogar limpo. Segundo a pesquisa do Par Perfeito, 69% das mulheres e 56% dos homens dizem que podem curtir o baile juntos.

Conversando direitinho vocês podem ter momentos ótimos ainda que em casal, o que pode rolar:

  • Sair com seus amigos e apresentar a gata;
  • Conhecer festas e rolês diferentes que ela frequenta;
  • Realizar uma viagem juntos, sem apressar nada;
  • Dar uma chance para conhecer como ela é nos rolês, se bebe e se diverte da mesma forma que você.

E nada impede de vocês ousarem ainda mais, nesse caso veja o artigo sobre tendência de abrir um relacionamento. Leia o “O que é um relacionamento aberto“.

Pornô no carnaval

E não são só os relacionamentos que empacam durante o período carnavalesco, as pessoas também acessam menos os sites de pornografia nessa época.

Pelo menos é isso que a “Análise do Ano 2019” do PornHub revelou, mostrando as datas especiais que o público do site diminuiu.

Enquanto vários países tiveram diminuição durante a Páscoa ou Dia de Ação de Graças, o Brasil teve menos acesso na segunda-feira de Carnaval – até 10% menos.

Mas nós brasileiros acessamos ainda menos em outro feriado, que você deve sequer imaginar. No “Dia do Trabalhador”, 1º de maio, o tráfego diminuiu em 14%.

Para você o “Carnaval x Relacionamento” rende vida de solteiro ou dá pra curtir junto? Deixe seu comentário e aproveite mais artigos em parceria com o site de camgirls CameraHot.

Veja também

Ver mais

Relacionamento, Sexo Comentários (0) |

Cuidado! 49% espionam celular no namoro sem permissão

Hoje somos completamente imersos nos nossos celulares, nossa vida inteira pode estar salva ali. Isso é um fator importante também para que nossa privacidade no namoro seja invadida e, segundo a Kapersky, quase de metade (49%) dos brasileiros espionam namorada ou namorado no celular.

O número pode ser bastante assustador, mas isso só significa que provavelmente você já fez ou já passou por uma espionagem dentro do próprio relacionamento.

Privacidade no namoro x Celular

A empresa Kapersky Lab é uma empresa que procura ajudar os usuários virtuais a se sentirem mais seguros na internet e isso inclui evitar que os dados das pessoas sejam protegidos até mesmo da própria esposa.

Elencamos algumas atividades que são comuns de quem passa dos limites no ciúmes e controle. Será que o seu relacionamento está na média ou já passou pro extremo?

Uma espiada nas mensagens

As redes sociais podem ser algo muito bom ou muito ruim para o relacionamento, ainda mais quando algum dos dois está sendo muito ciumento.

Desconfiança de mensagens e notificações é algo que acabou se tornando uma ação comum, mas a espionagem é a “falta dos pilares de uma relação saudável e equilibrada”, segundo a psicóloga Alicia Canabal para o jornal El País da Espanha.

Como resolver? A única solução cabível quando a curiosidade fala mais alto é abrir o jogo para um diálogo, perguntar diretamente para o outro.

Stalkear as redes sociais da namorada

Sabe quando a gata posta uma foto e você tem vontade de ver cada curtida e comentário que ela recebe? É, isso é um dos males do stalker (perseguidor, em inglês) e que acaba roubando a paz de muitos namorados (as).

Como resolver? O jeito é ficar tranquilo, evitar criar o hábito de sempre ficar olhando e, mais que tudo, nunca proibir a pessoa de postar algum tipo de foto só por conta de ciúmes. Pessoa pode receber mensagem que for como resposta, isso não quer dizer nada.

Aplicativo espião

Nesse caso é ainda mais sério que a olhadinha no celular do outro, é quando alguém instala um programa de espionagem no celular do outro. Sim, isso é real.

Só em 2018, foram mais de 58 mil spyware encontrados pelo sistema da Kapersky, aplicações que rodam em segundo plano para monitorar o que você faz no tal dispositivo (celular, computador e etc). Pode chegar a ver o GPS, gravar vídeos da câmera e pegar conversas.

O que acontece é ainda mais sério, “geralmente é instalada por parceiros ou ex-parceiros”, como afirma uma matéria do Manual do Homem Moderno.

Como resolver? Nunca passar esse limite de privacidade no namoro ou fora dele. Mas se você está passando pelo controle do outro lado, vamos para os próximos tópicos.

Como proteger relacionamento da invasão de privacidade

Se certificar que não tem spyware aí

Essas são as recomendações da Kapersky para evitar que esses sistemas de espionagens sejam usados no seu smartphone. Confira:

• Instale apenas aplicativos em lojas oficiais, como a Google Play e App Store;
• Bloqueie a instalação de programas de fontes desconhecidas nas configurações do smartphone;
• Nunca divulgue a senha ou o código de acesso ao seu dispositivo móvel, mesmo que seja com alguém da sua confiança;
• Nunca armazene arquivos ou aplicativos desconhecidos em seu dispositivo, pois eles podem prejudicar sua privacidade;
• Altere todas as configurações de segurança em seu dispositivo móvel se estiver saindo de um relacionamento. Um ex pode realizar tentativas de adquirir suas informações pessoais para te manipular;
• Obtenha controle de programas em execução em segundo plano e desative atividades suspeitas;
• Use uma solução de segurança confiável que o notifique sobre a presença de atividades suspeitas, que incluem os programas comerciais de spyware destinados a invadir sua privacidade em seu telefone.

Para os smartphones da Apple é mais difícil que isso aconteça, ainda assim existem sistemas para averiguar a existência de espionagem ali. Também é bom checar todos os aplicativos baixados no seu iPhone.

Ninguém ganha espionando

Quando você mexe muito é porque pode achar algo e acabar muito mal com isso, sendo que às vezes nem é tudo isso. Repense em como você age nas redes sociais, porque deve haver uma ação recíproca.

Se quer conversar com amigas sobre tudo, ter liberdade para falar mal dela às vezes e até mesmo dar uns flertes bobos – pense se ela bisbilhotasse.

Outra questão é que a pior coisa, ainda mais se você não achar nada, é que vai carregar uma sensação de culpa gigantesca por ter passado do limite da privacidade com ela.

Confiança e liberdades

Quando decidimos entrar em um relacionamento, é porque optamos confiar na pessoa com quem estamos. É legal que consiga ter confiança, mas principalmente se tornar alguém confiável pra ela – dê motivos para a confiança acontecer.

Quando agimos com esse zelo invasivo, isso acaba se tornando uma bola de neve para acabar no tão chamado relacionamento abusivo. Ninguém quer que isso aconteça e que as coisas acabem mal.

Então vai com calma, dialogue sobre tudo e sejam parceiros no sentido literal da palavra. Assim não tem como ter problema!

E aí, pronto para aprimorar a privacidade no namoro? Então veja outros artigos sobre relacionamento no Hora do Homem.

Veja também

Ver mais

Relacionamento, Sexo Comentários (0) |

Fez merda? 5 jeitos de pedir desculpa por um vacilo

Se você chegou aqui é porque provavelmente fez algo ruim e, deixo claro, não vamos endossar qualquer tipo de erro que você fez. Mas vamos lá, aqui estão os melhores jeitos de pedir desculpa e salvar um bom relacionamento.

Pode ser sua namorada, esposa ou uma ficante mais séria, sempre bom se redimir da maneira mais sincera possível.

5 jeitos de pedir desculpa

Aqui são todas melhores dicas para conseguir um perdão depois de uma merda que você fez.

1. Evite fazer por mensagens

NÃO FAÇA ISSO POR WHATSAPP, essa é a regra número um e nem precisaria ser reforçada se muitos não fizessem esse erro. É melhor que você converse pessoalmente com ela, olhando nos olhos e abrindo margem para que realmente exista uma conexão.

E também menos mal entendido entre uma frase e outra, como sempre rola em trocas de mensagens.

2. Palavras necessárias

Você precisa dizer a palavra “desculpa”, precisa assumir que errou e precisa demonstrar todo o arrependimento. Tudo isso pode parecer difícil, mas é o certo.

É importante que assuma o erro e que seja honesto. Mentir, negar e tudo mais é exatamente o que vai fazer a pessoa ficar mais brava e com mais motivos para desconfiar de você. Se quer mostrar que se arrependeu, faça certo já na hora do diálogo.

Assim você evita: peso na consciência, problemas futuros e uma implicância de que o tema sempre volte. Isso tudo que vai definhar o relacionamento mais tarde você consegue evitar com a verdade.

3. Entenda o outro lado

Falei sobre encontrar a pessoa, mas também é bom deixar a poeira abaixar, a pessoa digerir o que rolou e pensar um pouco.

Não queira fazer tudo isso de uma vez só por conta do desespero, é hora de dar um espaço. E, acima de tudo, se colocar no lugar da pessoa.

4. Agrade sem forçar

É legal que tente criar um momento especial, diferente e que seja mais confortável. Ela precisa sentir que está bem com você e assim pode tirar a imagem mais pessimista que ela repete na cabeça, “ele vacilou comigo”.

Leve para jantar, tentem conversar em lugares mais neutros e criar um novo momento especial. Mas lembre, sem forçar com presentes e algo muito montado – tem que ser autêntico.

5. Não deu boa?

Nem todos os problemas um guia vai te ajudar, afinal, você já fez algo e isso não tem como voltar atrás. O importante é tentar, é entender e deixar as coisas bem esclarecidas entre vocês.

Se as desculpas e o perdão não rolaram, também está tudo bem. Bola pra frente, fechou?

Leia também

Ver mais

Destaques, Relacionamento Comentários (0) |

Traição melhora casamento – é o que essa terapeuta diz

Se aconteceu aquela fatídica pulada de cerca, PODE SER que não dê tão errado assim. Ficou curioso? Ao menos esse é o ponto levantado por vários terapeutas especializados ao redor do mundo: traição melhora casamento e impulsiona o relacionamento.

A diminuição da taxa de divórcios na Europa tem uma forte relação a nova postura de “perdão de infidelidade” apoiada por um grupo de psicólogos de diversos países.

Traição melhora casamento?

Traição melhora casamento - é o que os terapeutas estão afirmando

A terapeuta australiana Matty Silver, especializada em relacionamentos e vida sexual, afirma que o chifre pode tanto machucar quanto ajudar um casal.

“É necessário entender por que aconteceu a infidelidade, nunca como achar um culpado, mas saber como seguir em frente”, conta.

Acontece que a traição irá mostrar para você que existem problemas dentro do relacionamento e, se quer salvá-lo, conseguirá encontrar uma resposta para suas dúvidas.

É sobre saber usar algo errado para construir um novo capítulo da história do casal. Então fica combinado de abolir o termo Corno Manso, viu?

A tolerância da traição

Traição melhora casamento - é o que os terapeutas estão afirmando

Com a descoberta de uma traição é muito comum acontecer uma briga homérica, roteirizada para uma novela das 9. Ainda assim existem outros pontos listados pelos terapeutas que afirmam que traição ajuda os casamentos.

O perdão e a tolerância de um lado, a paciência do outro. Essa é uma das principais maneiras de que ambas as partes consigam conversar.

Tesão x Ternura

O psiquiatra Flávio Gikovate, em evento de divulgação de série da Discovery Home & Health, fala sobre a separação desses dois lados do ser humano.

“Ternura e tesão são coisas diferentes. Por isso a traição sexual e sentimental são coisas diferentes”, define o psiquiatra.

O que deve ser mais pensado é sobre a quebra de confiança e, por sua vez, falha no diálogo. A melhor forma de reconquistar isso é que a amizade e carinho supram uma nova conversa.

Justa toda forma de amor

Traição melhora casamento - é o que os terapeutas estão afirmando

“Consideramos justa toda forma de amor”, já diria a música. Acontece que hoje conhecemos tantos formatos de relacionamento que seriam abomináveis a nem 20 anos atrás.

Talvez se o sexo com outros fala mais forte, seja a hora que consigam discutir sobre os tópicos relacionamento aberto, casas de swing e sexo à três.

Isso é uma apimentada na relação que já tem funcionado muito, justamente o que falamos no artigo “O que é relacionamento aberto e por que está mais comum?“. Dá uma olhada lá.

Concorda com os especialistas ou não? Deixe seu comentário sobre a infidelidade que ajuda.

Veja também

Ver mais

Destaques, Relacionamento, Sexo Comentários (0) |

O que é relacionamento aberto e por que está mais comum?

Nesse ponto do campeonato você provavelmente já deve ter ouvido o que é relacionamento aberto, mas alguns detalhes são bem importantes. Então saiba tudo sobre a modalidade de relação que é mais comum a cada ano.

E não sou eu que estou dizendo, confira até uma pesquisa da Playboy provando esse ponto. Saiba inclusive quantas mulheres e homens tem curiosidade em tentar.

O que é relacionamento aberto?

Em primeiro lugar, não vai ser um monstro de sete cabeças quando é bem conversado. Em resumo, o relacionamento aberto é uma relação que permite envolvimento com outras pessoas – seja sexualmente ou até com sentimental no meio.

O fim da monogamia?

Estamos na primeira geração que o divórcio já é mais aceito socialmente, então as relações mudaram muito. Também é mais comum que relacionamentos sérios, de morar junto, dividir contas e ter filho, aconteçam mais tarde.

Não quer dizer que monogamia esteja no fim, mas ainda assim é interessante notarmos que a forma que vemos as relações tem mudado muito em pouco tempo.

Relações abertas já são comuns?

Dos mais de 1000 entrevistados pela revista Playboy americana, a grande maioria se mostrou interessado em ao menos tentar um relacionamento aberto. E surpreendente não é uma tendência que acontece com os mais novinhos (com 18 anos) ou mais velhos (terceira idade).

Camgirls da CasaHot (GIF: CameraHot)

Na realidade é na faixa etária de 25 a 34 anos dos entrevistados que 10% já estão em um relacionamento aberto. Nessa idade muitos já passaram da fase de só ter interesse em tentar.

Mulheres ou homens querem mais?

A pergunta que não quer calar, mas que você já deve saber a resposta. É sim mais comum que homens estão mais interessados em abrir o relacionamento, com 60% dos caras respondendo sim.

Isso contra 30% das mulheres, mas ainda assim, já é um ótimo número para começarmos. Alguns grupos específicos também se mostraram mais sucessíveis a explorar esse lado, como negros (66%) e LGBTs (75%).

O que vale e o que não vale?

Isso vai exatamente do que é conversado, “o combinado não sai caro”. Quer dizer que ao abrir o relacionamento precisam estar seguros, confiantes e bem resolvidos. Existem inclusive níveis de abertura, seguem exemplos:

  • Flertar;
  • Dançar coladinho;
  • Trocar nudes;
  • Beijar;
  • Transar;
  • Conexões emocionais;
  • Entre várias outras coisas.

Também varia entre os casais que preferem saber de todos detalhes, de forma bem honesta e sem sentimento de posse, ou que simplesmente combinam em não contar as aventuras um para o outro. É sempre algo a se pensar.

Garanto que só isso não matou a curiosidade, então ainda vai ver muito mais artigo sobre relacionamento aberto por aqui!

Leia também

 

 

 

 

Ver mais

Destaques, Relacionamento, Sexo Comentários (0) |

Apimentar a relação: 4 desejos que a maioria das mulheres quer realizar

Às vezes a vida sexual cai um pouco na rotina, daí que rolam vários problemas de relacionamento. Quer apimentar a relação com sua parceira? A gente conta a lista de fetiches mais cobiçados pelas mulheres.

Como apimentar a relação?

Apimentar a relação: 4 desejos que a maioria das mulheres quer realizar

A pesquisa divulgada pela Men’s Health portuguesa que, ao entrevistar diversas mulheres (ou raparigas!), descobriu os fetiches femininos mais inexplorados.

E olha que você pode gostar muito do que a maioria respondeu!

1. Obscenidades 

A maior parte das entrevistadas (81%) contou que gostariam que o parceiro falasse de um jeito mais obsceno durante o ato. Que tal curtir uma dirty talk mais pesada?

Claro, não precisa partir para o mais ousada logo de início, mas vão medindo até achar o ponto ideal.

2. Sem ver nada

Apimentar a relação venda nos olhos

Bem como no 50 Tons de Cinza é explorado, 58% delas contaram que fantasiam em usar venda de olhos para apimentar a relação. É muito comum que sejamos excitados pelo visual, então, ao tirar isso, os outros sentidos são aguçados.

É o momento ideal para você fazer um sexo oral inesquecível, explorar o corpo dela e brincar com as fantasias de BDSM.

3. No controle remoto

Apimentar a relação 4 desejos que a maioria das mulheres quer realizar

Experimente um brinquedo sexual com controle remoto, existem várias opções além do óbvio. Por exemplo, usar o sex toy Nora enquanto estão em uma situação em que ela não possa gemer. E olha que isso 63% das entrevistadas têm curiosidade com o uso desse controle.

Também já existem opções de controle de camgirls, como o HotConnection do CameraHot. Assim você controla bem mais a distância.

4. Um clube diferenciado

Apimentar a relação 4 desejos que a maioria das mulheres quer realizar

É, isso mesmo, elas também têm vontade de conhecer casas noturnas. 70% das mulheres entrevistadas mostrou interesse em frequentar um stripclub.

Como a pesquisa foi realizada pelos gringos, as casas de striptease são mais comuns. Ainda assim você sabe que temos equivalentes brasileiros tão bons quantos. Leva ela lá!

Pronto para ter uma conversa para apimentar a relação? Conte para gente nos comentários o que você mais curtiria.

Veja também

Ver mais