O Dia Nacional do Homem traz a necessidade de debater os principais aspectos da vida masculina. Então vamos parar de fingir que ser homem é fácil e vamos reverter esse quadro.

Lembrando que ser mulher é difícil, aqui no Brasil ou em qualquer país, e a luta pela igualdade de gênero é a mais válida.

Esse texto não é sobre o que é mais fácil ou difícil, mas a necessidade de assumir que todos precisamos trabalhar na melhora física e mental, independente do gênero.

Muitas mulheres passam por desafios que nós homens nunca imaginaríamos, isso é um fato. Então vamos para o outro lado: o próprio homem é vítima dessa tal masculinidade tóxica.

Já te explico mais.

Parar de fingir que ser homem é fácil

Segundo pesquisa da YouGov, 65% dos homens entrevistados assumiram que sentiam uma pressão social de ter comportamentos “hiper-masculinos” negativos.

Entre as palavras associadas como virilidade estava sexualidade exacerbada, agressividade e demonstração de força física. Fatos necessários para se encaixar em um grupo, aí na pesquisa quem os negava era excluído de grupos. A minoria de 1% associou masculinidade a palavras como respeito, honestidade e apoio.

Por que educamos nossos homens a ter uma masculinidade negativa, ao contrário da positiva? Descubra os aspectos onde ser homem é mais difícil.

1. Emocional

Que história de “homem não chora”, pô? Uma das coisas que sempre falamos aqui é a importância de cuidar da nossa saúde psicológica. Os números que assustam nesse quesito são das taxas de suicídios mundiais. “Eles são mais propensos”, é o que aponta a pesquisa da publicação Associação de Medicina Britânica, The BMJ.

O número de casos de suicídios femininos é dobrado quando comparado aos números de homens. O papo de que homens precisam ser mais fortes emocionalmente é uma besteira ultrapassada e, se dá ouvidos a isso, pode ser prejudicado diariamente.

Se sente que seu psicológico não está bem procure ajuda de conhecidos, de terapia ou do serviço gratuito de apoio Centro de Valorização de Vida (telefone 188).

2. Posição como prioridade

Não devemos deixar pessoas passar por cima da gente, mas a necessidade de estar “sempre por cima” é cruel. Com você e com as pessoas ao seu redor, é um ciclo vicioso.

Então reforçamos comportamentos negativos por status, sejam os mais diversos vícios, traições e excessos no geral. Se trabalhamos demais para impressionar os outros, isso está errado, não?

3. Agressividade

Uma das emoções que mais são ligadas ao homem másculo é o pulso firme. Ser viril não é ser agressivo e isso é um tanto óbvio quando se pensa racionalmente. É consenso de que abuso de força é errado, por mais incentivado que isso já tenha sido.

“Homem grita, homem soca a parede, homem explode”, talvez até já tenha ouvido frases como essas. Isso não é normal, são atitudes que fogem do aceitável.

Agressividade deve ser tratada, se você ou um conhecido age de forma agressiva, busque auxílio especializado.

4. Saúde

Além da saúde mental e psicológica, todo o resto de cuidado também é prejudicado. No Brasil, a expectativa de vida do homem é sete anos menor que da mulher.

Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), ainda mais em doenças de “do coração, câncer, diabetes, colesterol e pressão arteriais mais elevadas”.

Um dos maiores desafios da Medicina é conscientizar que a área da Saúde também é espaço do homem. Então é prioritário visitar especialistas regularmente, seja qual for o problema de saúde.

5. As masculinidades

Já negamos que ser homem é fácil, isso. O vídeo do canal Normose explica muito bem sobre as situações que nos colocamos quando essa “fragilidade” vem a tona.

É, meu filho, precisamos nos cuidar. Então veja outros artigos sobre saúde do homem.

Veja também

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin