A já declarada doença do século não é frescura. Segundo pesquisa da Harvard, realizada 18 nações, o Brasil tem o maior índice entre os países em desenvolvimento.

Com mais de 10,4% dos entrevistados atingidos, afetando também muitas pessoas que estão ao redor do deprimido. Se você tem algum conhecido em tratamento psicológico.

Separamos algumas dicas essenciais na lista “Depressão: Como ajudar“.

Depressão: Como ajudar

Alguns sintomas

Depressão pode acontecer em qualquer faixa etária, mas é comum aparecer em momentos de mudanças radicais.

Para o depressivo algumas ou todas coisas deixam de fazer sentido, então tendem a ter desinteresse em sair, comer e até mesmo tomar banho. Outros sintomas incluem:

  • Insegurança
  • Insônia ou sono em excesso
  • Ansiedade
  • Dor de cabeça
  • Agressividade
  • Raciocínio lento
  • Esquecimento
  • Dores no corpo e tensão muscular
  • Alto grau de pessimismo

Paciência

Querer arrastar pessoa para fora de casa, em lugares que precise forçar sorrisos, conversar ou interagir demais. Só vai deixar ela desconfortável com exposição social.

Antes de tudo tenha empatia, se coloque no lugar dele. O depressivo precisa ser entendido e colocá-lo em situações que ele não está preparado não é legal.

Escutar mais que falar

No relacionamento com o deprimido, ouvir o que ele tem pra falar é a melhor atitude. Quando alguém está disposto a ouvir eles, ao invés de tentar achar soluções, é um presente.

As pessoas deprimidas também costumam ter uma linguagem diferente. Pesquisas atuais da Clinical Psychological Science mostram que as palavras mais usadas pelos deprimidos tem conotação negativa, como “solitário”, “triste” (sinônimos). Além de deixar de se incluir como parte de grupos – não falando mais “nós”, e sim “eu”, sozinho.

Fazer companhia mesmo que silenciosa, cultivar diálogo e mostrar solidariedade. Isso mostra que eles não estão sós.

Terapia

A vida tem fases tristes, isso não necessariamente significa depressão. Os tratamentos psicológicos são recomendados para diversas situações.

Emoções intensas, problemas em relacionamentos, traumas, vícios, estresse, ansiedade. A lista vai longe e existem várias formas de terapia, não só a tradicional. Ajuda profissional ajudará a sanar, entender e resolver os problemas.

Antidepressivos

Depressão, seja qual for, deve ser tratada com medicamento.  E como parar de tomar antidepressivos ? Em vídeos, Drauzio Varela fala que a parada dos remédios não pode ser brusca. “A dose tem que ser reduzida gradativamente, se não pode ter um rebote do quadro depressivo”, fala o médico.

Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é organização de Utilidade Pública Federal. Eles prestam serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção de suicídio, com total sigilo e anonimato. São mais de 2 milhões de atendimentos anuais.

O contato é feito por telefone sem custo de ligação (188), pessoalmente em pontos de atendimento ou pelo chat do site Como Vai Você. Deixar o número com alguém que é diagnosticado com a doença é importante.

Ter cuidado com a saúde mental é de extrema importância, nós nunca sabemos quantas pessoas precisam de ajuda. Deixe nos comentários sua recomendação para o tratamento da depressão!

Leia também

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin