Depois que “Cinquenta Tons de Cinza” foi para as telas dos cinemas e ganhou uma grande visibilidade nacional, a venda dos livros consequentemente cresceu e, muitas pessoas descobriram as inúmeras possibilidades de sensações e detalhes que um livro pode trazer. Mas, a verdade é que existem diversos outros livros eróticos que não ganharam tanto destaque, mas que podem te levar a loucura tanto quanto – ou muito mais – que o bom e velho filme pornô.

Vamos a lista:

  1. Mulheres (Charles Bukowski)

mulheres

O autor do livro “Mulheres” sempre foi conhecido por sua irreverência e inteligência, e nessa obra, espere tudo de irreverente e sem censura que o autor tem a oferecer. “Mulheres” conta – detalhadamente – as experiências sexuais que o auter ego do autor, Henry Chinaski, vive aos 55 anos.

Confira um trecho:

“Cheguei lá abaixo e comecei a lamber. O seu desenho era fiel à realidade. Tudo estava no seu devido lugar. Ouvi a sua respiração acelerar, e depois gemidos. Aquilo excitava-me. Entesei-me. O clitóris saiu mas não era exactamente cor-de-rosa, era rosa púrpura. Brinquei com o clitóris. Os líquidos apareceram e misturaram-se com os pêlos da cona. Lydia gemia cada vez mais. ”

  1. Trópico de câncer (Henry Miller)

henry miller

O livro foi escrito em 1934 e chegou a ser proibido em diversos países – inclusive aqui no Brasil – por suas descrições de sexo e classificações de pornografia. A história fala sobre muitas aventuras vividas pelo autor em Paris, algumas são baseadas em histórias reais vividas por ele, outras são somente ficção.

Além de todos os trechos quentes que o livro traz, ele é também uma obra fria e inteligente, que vai provocar o seu corpo, mas também sua mente.

“Nenhum homem ou mulher pode se gabar de ter dado uma boa foda a não ser que ele, ou ela, seja bem fodido também. ”

  1. 120 dias de Sodoma (Marquês de Sade)

120 dias de Sodoma

Escrito durante o exílio do autor em Bastilha, 120 dias de Sodoma foi escrito em 1785 e é um livro totalmente irreverente, pesado e excitante. A história fala de quatro homens ricos que decidem narrar suas histórias sexuais com quatro prostitutas e quarenta e seis vítimas em um harém durante cento e vinte dias. A narrativa não é leve, mas desenfreada, sem ética, limites ou censuras. Espere por um livro diferente de qualquer outro que você já tenha lido.

“Antigamente, adorava foder bundas e bocas muito jovens; seu último progresso consiste em subtrair o coração de uma moça bonita, alargar o buraco que o órgão ocupava, foder o orifício quente, substituir o coração por aquele mar de sangue e esperma, costurar a ferida, e abandonar a moça a seu destino, sem ajuda de espécie alguma”

  1. Butterfly (Kathryn Harvey)

Butterfly

Butterfly é um clube onde as mulheres podem realizar suas fantasias sexuais e preservar sua identidade. O livro conta diversas histórias paralelas de cada uma dessas mulheres, e entre elas, a protagonista que amarra todas as histórias e o suspense da história.

As fantasias dessas garotas descritas nas páginas vão apimentar a sua noite.

“– Quando quiser fazer amor com uma mulher no futuro – disse ela com suavidade, acariciando-o e deixando-o excitado novamente -, não abra tanto as pernas dela como fez comigo. Aproxime-as, para que elas quase se toquem. Assim. Viu? Você ainda consegue me penetrar, mas agora eu consigo sentir. E a sensação é muito boa, Jamie.”

  1. Codinome Lady V – Os Sedutores de Havisham (Lorraine Heath)

Codinome Lady V

Minerva é uma mulher bem-sucedida que desiste de casar-se, mas não quer abrir mão dos prazeres de uma noite de núpcias, por isso, decide conhecer um clube noturno para realizar seus desejos sexuais. Buscando preservar sua identidade, Minerva adota o codinome Lady V, como é conhecida no clube.

A história é quente e excitante, trazendo detalhes que vão te fazer deixar o pornô e completar essa leitura.

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn