Diante de tanta facilidade, para muitos fica difícil resistir a esta tentação. Não somente os homens solteiros, comuns, que quando precisam atingir a sua objetividade masculina – gozar – dá uma ligada para uma acompanhante, mas também muitos homens comprometidos que não abrem mão de transar com uma profissional do sexo, como é o caso de Paulo.

O nome do rapaz que participou desta entrevista foi substituído para proteger a identidade do mesmo.

O Assistente Comercial Paulo, 20 anos, de Itajaí (SC) teve a sua primeira experiência com o sexo pago aos 16 anos, numa casa especializada, com um amigo. “Chegamos ao local e pagamos a entrada, tinha mulheres sensuais dançando pole dance, algumas dançaram em meu colo. O valor do programa era R$150,00 se usássemos o quarto da casa ou R$100,00 se levássemos as garotas para outro lugar. Paguei R$150,00.”

Paulo é casado, mas conta que sai com uma acompanhante pelo menos 3 vezes por mês. “Já tenho alguns contatos que são fixos.”

Por que você paga por uma acompanhante? Vontade! Eu saio com elas para saciar a sede, apenas por safadeza.

E como você encara isso sendo casado? Tenho em mente que isso é uma traição, o simples ato de tocar uma pessoa que não seja a sua mulher já é traição, a malicia na mente da pessoa já é traição. Mas eu não consigo parar de sair com acompanhantes, já criei uma fidelidade (risos).

Qual é a vantagem em sair com uma acompanhante? Não existe uma relação ou amor. Não preciso das satisfação. É apenas sexo, é apenas prazer.

Existem muitos homens iguais a Paulo. Homens que amam suas esposas mas seguem seus institutos sexuais apenas para satisfazer a lascívia. E existem muitos homens solteiros que querem apenas satisfazer seus desejos sexuais sem que ocorra a possibilidade da gata se amarrar.

E você já pagou para fazer sexo?

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn