Há 25 anos, o Ultimate Fighting Championship trás lutas memoráveis e nocautes inesquecíveis. Por conta disso, trouxemos os maiores  nocautes, incluindo o que aconteceu na noite de sábado (12/05/2018) em que Machida derrubou Vitor Belfort com um único chute. Confere aí, vai.

Lyoto Machida e Vitor Belfort

No segundo assalto, o ex-campeão dos meio-pesados nocauteou Vitor Belfort, que estava em sua noite de aposentadoria, com um chute frontal no queixo. Durante todo o primeiro assalto, ambos que são famosos por seu poder no contragolpe, passaram mais de um minuto até que o primeiro ataque acontecesse. Já no segundo assalto, Machida apostou no chute que derrubou Vitor em cheio, tornando-o vencendo dessa luta.

 

Vitor Belfort e Wanderlei Silva 

Aos 19 anos, Belfort que já era campeão mundial dos pesados, lutava contra Wanderlei que, aos 22 anos, já começava a ganhar destaque em lutas de vale-tudo no rolê nacional. A luta foi histórica, pois em 1998 foi a primeira vez que o país recebia essa competição. Ambos começaram a luta de forma morna, mas Wanderlei que já era conhecido por suas joelhadas devastadoras, conheceu da forma mais dolorida os punhos rápidos do Belfort. Saca só.

 

Yves Edwards e Josh Thomson 

Em 2004, durante uma luta contra Yves Edwards, Thomson que até então teve apenas vitórias desde sua estreia nos ringues, sofreu seu primeiro nocaute. Durante quase um minuto, seu adversário tentou investidas contra ele, mas ao tentar se desvencilhar de um golpe, acabou recebendo um chute lateral no rosto que o derrubou, dando brecha para que Yves o mantivesse no chão com socos.

 

Pete Williams e Mark Coleman

Um dos nocautes mais fáceis e devastadores da história. Em 98 foi a primeira vez que Williams subia no octógono e, durante boa parte da luta, apanhou de Coleman. Entretanto, durante o embate, enquanto Coleman desviava dos socos de Williams, se distraiu o suficiente para que o novato o nocauteasse com um chute lateral no rosto.

 

Rashad Evans e Chuck Liddell

Uma das lutas principais do UFC 88: Breakthrough de 2008 em Atlanta, foi o embate entre os meio-pesados Rashad Evans e Chuck Liddell. Logo nos primeiros 3 minutos do segundo assalto, Liddell tentava desviar dos jabs de Evans, mas em um movimento rápido, acabou recebendo um jab de direita que o levou ao nocaute.

 

Rich Franklin e Nate Quarry

Durante a luta pelo Cinturão Peso Médio do UFC Full Force, em 2005, na cidade de Paradise, Nevada, Rich e Nate trocavam socos que acabaram em nocaute. Nate ao investir contra Rich, acabou recebendo um jab de esquerda no nariz que o derrubou no octógono.

 

Matt Hughes e Carlos Newton

Durante o UFC 34, na briga pelo título de Peso Meio Médio de 2011, a transmissão teve várias falhas e problemas técnicos, mas pode-se claramente ouvir o momento em que Carlos Newton foi nocauteado por Slam no embate. Durante quase um minuto, o lutador tentou prender o adversário em suas pernas, que o ergueu para depois jogá-lo no chão com força.

 

Bethe Correia e Holly Holm 

Durante o UFC 213 em Singapura, a brasileira Bethe Correia competia contra a americana Holly Holm pelo título de Peso Galo. Ela passou parte do assalto confiante e provocando a adversária e, infelizmente, não teve sorte ao levar uma canelada no rosto, derrubando-a no ringue. Bastou um soco que terminou o nocaute.

 

Francis Ngannou e Alistair Overeem 

Os dois Peso Pesados, Francis Ngannou e Alistair Overeem se combatiam em Detroit, quando com apenas 1 minuto e meio de combate, o camaronês erradicado na França, nocauteou o rival experiente com um jab de esquerda que acertou o queixo de Overeem.

 

Bethe Correia e Ronda Rousey

No UFC 190 que rolou no Rio de Janeiro em 2015, durante a luta pelo cinturão de Peso Galo entre Ronda e Bethe, a brasileira perdeu feito por nocaute nos 40 segundos do primeiro assalto. Ela investiu socos contra Ronda, que a derrubou no octógono, mas ao levantar acabou levando um jab que a nocauteou.

Anderson Silva e Chris Weidman 

Aqui não temos um nocaute, mas sim um dos acidentes mais doloridos do UFC. Durante o embate pelo cinturão em Las Vegas, ao chutar Weidman, Anderson sofreu uma fratura que fez com que sua canela de sobrasse ao meio. A cena acabou se tornando inesquecível e muito comentada pelo nocaute involuntário que o brasileiro sofreu.

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin