Aqui, nos falaremos apenas das doenças mais comuns que acomete o pênis, e apresentaremos aspectos que afetam diretamente ao órgão. Não estamos fazendo diagnósticos, apenas conscientizando sobre os riscos que os homens também correm.  Quem desejar informações mais detalhadas sobre as doenças deverá se consultar com um médico especializado

Você é um homem que cuida bem da sua saúde? Principalmente da saúde do seu pênis? O seu órgão pode ser afetado por todo tipo de doenças: inflamatórias, infecciosas, traumáticas, tumorais, congênitas e hereditárias; ás vezes gerando alterações estruturais ou funcionais, as quais podem ocasionar dificuldades em suas funções normais de urinar e comprometer o seu desempenho sexual. Talvez você não sabia, mas seu pênis está sim sujeito aos riscos de várias doenças e aos perigos que elas representam.

PRINCIPAIS DOENÇAS DO PÊNIS:

  1. Fimose:A fimose é a incapacidade de retrair o prepúcio (uma dobra de pele e membrana mucosa retrátil que cobre a extremidade do pênis) para expor a glande (“cabeça” do pênis). Após o nascimento, é comum que os bebês tenham esse tipo de problema, mas até os 3 anos de idade a pele do pênis costuma se soltar espontaneamente na maioria dos meninos. A dificuldade em expor a glande ocorre quando o prepúcio possui uma abertura muito pequena para a passagem da glande. Incidentalmente, chama-se parafimose à situação em que a glande é exposta apesar da dificuldade, mas não consegue novamente ser recolhida, causando um estrangulamento dela, impedindo o fluxo venoso e linfático ou a higiene adequada.

Sintomas: Dificuldade ao urinar com dor e ardor, dor durante a ereção, secreções no pênis com mau cheiro, dificuldade em controlar a vontade de urinar durante a noite e sangramento.

Tratamento: Um dos tratamento para a fimose é a circuncisão, esta cirurgia demora cerca de uma hora e consiste na retirada do excesso de pele para facilitar a higiene do pênis, diminuir o risco de infecções e melhorar o desempenho sexual.

Prevenção: Quando a fimose surge no nascimento, não é possível prevenir, mas ao longo da vida é muito importante fazer a higiene correta do pênis todos os dias com água e sabão neutro, limpando toda a região sob a pele para que não acumule sujeiras e secreções, virando uma fimose.

Além disso, para evitar agravar o problema é importante aumentar a frequência de limpeza do local e ir ao médico para iniciar o tratamento.

  1. Disfunção erétil:a disfunção erétil, popularmente chamada impotência sexual, é uma disfunção em que o homem não consegue sustentar uma ereção do pênis que lhe permita manter uma relação sexual normal. A disfunção erétil pode ter várias causas, orgânicas ou psicológicas e é acentuada pelo fumoálcoolcolesterol elevado, certos medicamentos, hipertensão arterial e diabetes mellitus.

Sintomas: ansiedade, dificuldade em conseguir uma ereção, dificuldade em manter uma ereção ou ereção fraca. Disfunção sexual ou desejo sexual reduzido.

Tratamentos: Uso de medicamentos orais, Cialis e Viagra.

Prevenção: Adote hábitos de vida saudáveis. Se você fuma, pare imediatamente

Se for hipertenso, siga o tratamento à risca e tome o medicamento sempre. Se for diabético, controle as taxas de glicose, seguindo a dieta e usando os medicamentos adequadamente. Controle seu peso. Faça exercícios regularmente. Visite seu médico com frequência.

  1. Doença de Peyronie:é um distúrbio caracterizado pelo surgimento de placas fibrosas no tecido conjuntivo do pênis, causando nele uma anormalidade na curvatura do pênis, podendo também ocasionar afinamento, redução do tamanho, acinturamento do pênis. A princípio a doença pode causar dor, a qual se alivia à medida que a condição se torna crônica. Nos estágios mais avançados da doença pode haver disfunção erétil. Diversos homens com esse problema exibem também doenças do tecido conjuntivo em outras partes do corpo, mormente nas mãos e pés.

Sintomas: Ocorre principalmente em homens acima dos 40 anos de idade, geralmente por traumas ou microtraumas durante as relações sexuais. Dentre os sintomas estão formação de tecido de cicatriz (fibrose), também chamado placa – este tecido de cicatriz pode geralmente ser sentido através da pele na palpação. As placas normalmente se formam na parte superior do pênis, mas também podem ocorrer na parte inferior ou dos lados. Dificuldades de ereção, ereções dolorosas, a curvatura peniana.

Tratamentos: O único tratamento é a cirurgia.

Prevenção: A razão pelo qual esta doença acomete os homens ainda não é totalmente compreendida pelos médicos. Ainda não se conhece algum tipo de prevenção.

  1. DST’s:São infecção transmitida por contato sexual, causada por bactérias, vírus ou parasitas. As mais comuns são: Vírus do papiloma humano (HPV): Infecção que causa verrugas em diversas partes do corpo, dependendo do tipo do vírus. Os principais sintomas da HPV são: coceira, câncer cervical, verruga ou verruga genital. Está doença pode causar câncer de boca, intestino e pênis nos homens. Herpes genital: Infecção comum sexualmente transmissível caracterizada por dor e feridas genitais. Seus sintomas são: bolhas, erupções, sarna, vermelhidão ou úlceras no pênis, coceira, inchaço dos gânglios, infecção recorrente ou sensação de formigamento. Clamídia: Uma doença comum e sexualmente transmissível que pode não apresentar sintomas, mas quando apresenta ela é caracterizada por uma secreção clara, translucida, menos expeça que a secreção causada pela gonorreia.. Gonorreia: Infecção bacteriana sexualmente transmissível que causa liberação de um corrimento amarelado (pus) provindo da uretra, queimação, dor ou inchaço , se não for tratada, pode causar infertilidade. AIDS: A AIDS é causada pelo vírus HIV, que interfere na capacidade do organismo de combater infecções. Os principais sintomas ao ser infectado pelo vírus HIV incluem mal estar geral, febre, tosse seca e dor de garganta, assemelhando-se muitas vezes com os sintomas de um resfriado comum. Sífilis: Infecção bacteriana geralmente transmitida pelo contato sexual que começa como uma ferida indolor. Na região genital os principais sintomas são protuberâncias como verrugas, úlceras ou úlceras indolores. Também é comum o paciente apresentar dor de cabeça, dor de garganta, erupção nos pés e nas mãos, inchaço dos gânglios ou perda de peso

Prevenção: Uma das maneiras mais eficazes de se prevenir contra as DSTs é fazer exames regulares. Diminuir o número de parceiros sexuais diminui muito a chance de contrair essas doenças. As vacinas são muito seguras, efetivas e recomendadas para prevenir hepatite B e infecções pelo vírus HPV. O uso correto da camisinha é altamente efetivo na prevenção de DSTs. Ela deve ser usada no sexo vaginal, anal e oral. A camisinha é pouco eficaz na proteção contra herpes e HPV.

Tratamento: Para cada tipo de infecção será sugerido um tipo de tratamento.

É importante que o homens fiquem atentos a diversas dores, manchas, ardência e outros sintomas na região, pois podem ser sinais de lesões, infecções, inflamações, DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e até câncer.

  1. Câncer de pênis: Ainda que raro está doença atinge um em cada 600 homens segundo pesquisas. A faixa etária mais acometida por essa afecção está entre 40 e 69 anos. O câncer se caracteriza pelo crescimento anormal das células, e as principais condições associadas ao aparecimento desta doença foram a não circuncisão para pacientes que tinha fimose, e aos hábitos de higiene precários, além de que o HPV pode causa câncer de pênis em que porta o vírus (30% de risco). O diagnóstico do câncer de pênis é, via de regra, clínico, obtido através do exame médico.

Sintomas: O principal sintoma do câncer de pênis é a presença de uma ferida na pele, na ponta (cabeça) do pênis, ou seja, na glande.

Prevenção: Hábitos de higiene podem diminuir consideravelmente os riscos de contrair vírus que podem ocasionar o câncer.

Tratamento: O tratamento é decidido pelo médico dependendo do estágio que o paciente apresenta. Em alguns casos de estágio avançado o único tratamento é a amputação do membro.

Vale ressaltar que em caso de qualquer sintoma, sinal incomum ou algo diferente do que você sempre observou é indicado procurar um médico o quanto antes. Para que você tenha um desfeche adequado. Mas lembramos que o uso regular do preservativo, fazer a higienização intima e fugir de maus hábitos é uma forma de prevenir algumas doenças. Também faça exames periódicos de rotina para manter uma vida saudável.

Fontes:

https://biosom.com.br/blog/saude/doencas-mais-comuns-do-penis/

http://www.abc.med.br/p/saude-do-homem/346439/doencas+do+penis+quais+sao+as+mais+comuns+e+como+elas+se+manifestam.htm

https://fortissima.com.br/2013/07/09/doencas-do-penis-e-sintomas-mais-comuns-9429/

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn