Na era das startups e empreendedores inovadores, é cada vez mais comum ver pessoas deixando carreiras construídas por anos, para se dedicarem a novas aventuras que façam do trabalho a principal fonte de inspiração e paixão pela vida. Cada vez mais as pessoas têm descoberto que o salário fixo ideal não é suficiente para nos trazer realização, por isso saem em busca de algo que traga não só dinheiro na conta, mas um significado para aquilo que realizam.

Mesmo que muitas pessoas tenham o anseio de arriscar em uma nova profissão, mudar de carreira é uma tarefa difícil que demanda tempo, estratégia e coragem. A transição é cercada de desafios e questionamentos que podem fazer muitos profissionais desistirem antes mesmo de tentar, mas aos que permanecem, essa aventura traz inúmeras recompensas.

Emerson Bazei era programador em uma empresa multinacional, tinha um emprego fixo e estável, mas depois de um tempo viu a necessidade de mudar de profissão. Emerson sempre foi envolvido com a arte e alimentava o projeto de tornar-se tatuador, mas com a incerteza da mudança começou aos poucos a tatuar amigos, aproveitar os horários livres para atender, e assim começou a embarcar na profissão.

Você já alimentava esse projeto, mas quando decidiu partir definitivamente para outra carreira?

Então, ao mesmo tempo que eu trabalhava em outra empresa de programador, na parte da noite eu fazia tatuagens, mas não estava conseguindo conciliar os dois trabalhos, eu ia pra empresa com a cabeça na tattoo, não estava produzindo bem lá, então eu decidi focar só em um. Depois disso eu peguei férias da empresa, e durante esse tempo trabalhei só com tatuagens. Eu vi que deu um resultado bom, e a partir de lá, eu pedi as contas e fui arriscar.

Quais foram os principais desafios e recompensas depois dessa mudança?

Os principais desafios, posso dizer que foi a questão de como abrir uma empresa, correr atrás de alvarás, documentação. Eu tive que fazer tudo sozinho porque no começo não tive o apoio da família, mas mesmo assim arrisquei e deu certo.

A recompensa com certeza foi fazer o que eu amo, focar em uma profissão que sempre estive envolvido, com a arte.

E o que você recomenda que seja analisado antes de tomar a decisão de mudar de carreira?

A parte financeira é importante, pensar nos gastos que você vai ter, no investimento, e no resultado que vai te proporcionar, se você calcular tudo isso e ver que vai dar um resultado igual ou melhor que seu antigo trabalho, então vale a pena arriscar. Como eu disse eu peguei as minhas férias da empresa para testar e ver se eu ia me dar bem. Eu vi um resultando bom, e depois das férias pedi as contas para focar só na tatuagem. Outra coisa também, é melhor arriscar agora, do que chegar lá na frente e você ficar pensando “e se eu tivesse feito aquilo no passado, onde eu estaria agora? ” Porque, se a gente arriscar agora, e não der certo, tem tempo de virar o jogo.

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn