Poucas coisas na vida fazem um homem feliz quanto uma cerveja de qualidade. Principalmente quando está muito calor, há uma reunião com os amigos, a carne está no fogo ou depois daquele futebol, tomar esta bebida é como dar um presente a nós mesmos. O que pode contribuir ainda mais para que esse hábito seja defendido é a questão da saúde: as cervejas artesanais são comprovadas cientificamente como benéficas para nosso organismo. Claro que não estamos falando de grandes quantidades, pois todos sabemos que qualquer excesso faz mal para o corpo e ainda pode ocasionar aquela ‘ressaca’ incômoda no outro dia.

Os principais benefícios da cerveja artesanal
Efetivamente, em que a cerveja artesanal ajuda o organismo? Em muita coisa. Primeiro vamos falar dos órgãos: o coração e o cérebro são os mais beneficiados com ingestões moderadas desta bebida, seguido pelos rins. Isso sem contar nas funções imunológicas, num melhor aspecto da pele e, de acordo com a sua composição, benefícios singulares que podem ser aplicados no dia-a-dia – basicamente um tratamento à base de cervejas de qualidade.

O cérebro tem respostas sinápticas muito acima quando se consome pequenas doses de cerveja artesanais, contribuindo a longo prazo para que doenças como Alzheimer não se desenvolvam, renovando o tecido cerebral e permitindo capacidade de raciocínio melhor do que em estado normal (claro que, a partir de uma certa quantidade, ocorre o processo oposto e a memória começa a declinar).

Cerveja artesanal

Na questão do coração, ele fica mais forte visto que grande parte das cervejas artesanais agem como antioxidante. Isso sem contar o benefício tremendo que há na circulação, dilatando vasos e permitindo melhor fluxo sanguíneo. Indiretamente, contribui para que alguns tipos de câncer não se desenvolvam, tudo isso através de uma boa composição de elementos, como a vitamina B6. No lado contrário, uma cerveja artesanal de baixa qualidade pode trazer mais danos que benefícios, principalmente ao coração e fígado.

O diabetes, por exemplo, é uma das doenças que podem ter menores incidências para quem consome a cerveja artesanal de forma moderada e diária – diminuindo em até um quarto as chances do diabetes tipo 2 se desenvolver no consumidor. A bebida é ainda mais ‘vilã’ quando falamos de pedras nos rins, devido aos seus inúmeros fatores, principalmente pela filtragem da água, reduzindo em até metade a chance de desenvolver o cálculo renal.

Sim, ela ainda contribui em outras situações: os cabelos recebem uma hidratação especial com os componentes certos; é recomendando para alguns casos de insônia; diminui liberação de hormônios que nos deixam agitados e irritados, pois age como um sedativo; e, como não poderia deixar de ser, mantém o corpo hidratado devido a sua composição ser massivamente água.

Cuidados no consumo
Duas coisas devem chamar a sua atenção: a primeira é que a cerveja artesanal em si não é nenhum milagre da medicina. É importante saber a procedência e sua fabricação para não haver problemas maiores. O segundo é que ela não pode ser consumida em excesso – e aqui falamos de quantidades não tão altas assim. Com todas essas dicas, pode ter certeza que as ‘brejas’ artesanais são bem melhores que as comerciais, de marcas já tradicionais. Por isso, alie saúde com bem-estar: consuma cervejas artesanais.

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn