Seja aos 19, 27, 30 ou 40 anos, nenhum homem está completamente preparado e pronto para se tornar pai. Nós sabemos os itens básicos para sobrevivência e educação de um filho, mas aprender a criar uma criança, só aprendemos na prática. O exercício da tarefa de “ser pai” nos molda a homens totalmente diferente do que sempre fomos. Muito mais cautelosos, mais responsáveis, mais corajosos, mais homens. Se tornar – porque ninguém nasce um bom pai, nós nos tornamos – um bom pai é o teste final de que você se transformou em um homão da porra.

Homens que encararam o desafio e aprenderam com – muitos – erros, relatam algumas coisas que gostariam de saber antes dessa jornada começar. Separamos alguns itens dessa lista de aprendizados para que você, que talvez ainda não embarcou nessa, saiba o que nós não sabíamos:

  • As cólicas vão enlouquecer a família (mas vai passar)

Quando passarem os dias de ouro onde ele só vai mamar, dormir e chorar um pouquinho, elas vão começar. As cólicas podem ser tão frequentes e intensas que você e ela ficarão sem saber o que fazer. Nessa hora é bom anotar todas as dicas da vó como: colocar a compressa de água quente na barriga, massagear, fazer arrotar e claro, respirar fundo e se acalmar – porque de estressado já basta a criança.

  • Acostumar o bebê a dormir com os pais, principal erro ou acerto – dependendo de você

Existem tantas controvérsias a respeito dos benefícios e malefícios da criança dormir nos quartos com os pais, que a questão acabou se tornando muito mais pessoal do que científica. Independente de qual seja a resposta certa, uma coisa é inquestionável: se o bebê dormir com os pais no primeiro ano, vocês não vão conseguir mais tirar tão cedo.

É muito importante ser racional nessa hora, porque o cansaço dos primeiros meses fará com que o comodismo do bebê por perto seja a única opção, mas com um bom planejamento e revezando as tarefas, vocês vão conseguir lidar com isso.

  • Eles não vão te ouvir, mas vão te imitar

É inevitável, você pode repetir todos os dias que o seu filho não pode responder a mãe, não pode falar certas coisas, não pode jogar bola na sala, mas ele vai ignorar e fazer exatamente aquilo que você fizer – quer seja isso bom ou ruim. As pessoas importantes no decorrer da criação da criança, como babás, avós, professores, também vão influenciar – e muito – nesse quesito, mas nenhuma referência é maior do que os pais.

  • A sua vida e a sua mulher, não são mais as mesmas

Quando você e sua mulher tem o primeiro filho, começa uma nova fase que alguns chamam de “prova de fogo do relacionamento”. A mulher passa por mudanças hormonais gritantes, o homem não compreende muito bem, mas precisa aprender a lidar, depois vem o bebê e a rotina virar de cabeça pra baixo. Enfim, tem mais uma pessoa na casa, não qualquer pessoa, mas uma que precisa de cuidados, ajuda, compreensão e de você pelo resto da vida. As coisas vão mudar, aceitem e encarem isso da forma mais madura possível.

  • Não esqueçam de cuidar de vocês

Depois que o filho chega, é comum a atenção ser total e integral para ela e esquecer um pouco do próprio casamento. Estudos apontam que 25 a cada 100 casamentos acabam antes que o filho complete cinco anos de idade. Por isso é importante encontrar tempo na rotina corrida para surpreender, sair para jantar, fazer uma viagem e buscar formas de manter a relação aquecida e cuidada, isso vai desde a conversa ao sexo do casal.

 

Se você já é pai, conta para nós o que gostaria de saber antes de começar a exercer essa tarefa.

 

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn