O clima começou quente, mão aqui, boca ali, roupa no chão. Até que uma coceirinha começa, um cheiro estranho exalando no ar, desconforto na hora do sexo. Existem mais de 20 doenças sexualmente transmissíveis listadas e que estão a uma transa de distância para acontecer. Causadas por vírus e bactérias, elas ocorrem no contato pele a pele sem uso devido de proteção ou contato direto de objetos infectados que sejam compartilhados. Aí, aqueles minutos de diversão podem se tornar um mês, um ano ou uma vida de tratamentos. 

É importante ressaltar que mesmo com tantas doenças sexualmente transmissíveis, os sintomas variam de sexo para sexo e algumas atingem mais as mulheres e outras mais os homens. Com isso, trouxemos uma lista de DSTs mais comuns de ocorrerem em homens e os principais sintomas gerais muito comuns entre elas, tudo para você se prevenir caso surja um ou mais sintomas aí do nada.

Sintomas

  • Coceiras constantes ao redor ou na região das genitais, seja o pênis ou o ânus;
  • Corrimentos pela uretra do pênis ou ânus (em caso de relação sexual com penetração anal no homem);
  • Dores durante o ato sexual, ao urinar ou na região da pelve;
  • Pequenos nódulos na região genital que se rompem;
  • Formação de verrugas na região genital;
  • Febres constantes, dores corporais e gânglios linfáticos inchados.

Dentre todos esses sintomas, o mais comum são ardência, coceira e dores constantes no pênis e ao redor, por isso é necessário prestar atenção a esse alerta que seu corpo dá de que algo está errado.

1 – Cancróide

Conhecida também como cancro mole ou úlcera venérea, ela é causada pela bactéria Hemophilus ducreyi, transmitida durante o ato sexual. Seu principal sintoma são úlceras que surgem na área genital e são bem dolorosas, podendo expelir pus e sangue em caso de toque, e tendem a surgir entre 1 e 15 dias após o contágio com uma pessoa infectada, seja homem ou mulher.

2 – Herpes Genital

Causada pelo vírus Herpes simplex, é em sua maioria contraída sexualmente, mas de acordo com estudos é possível ser transmitida mesmo sem lesões ativas. Ou seja, mesmo que uma pessoa que já tenha tido um histórico de herpes nunca mais apresente os sintomas, ainda sim é capaz de contaminar outras pessoas. Dentre seus sintomas, os mais comuns estão ardência ao urinar e surgimento de pequenas feridas semelhantes a aftas na região genital.

3 – Sífilis

Causada por bactéria, costuma surgir aproximadamente duas semanas após a relação sexual desprotegida. Ela causa feridas e caroços na região genital, além de dores de cabeça e febres constantes. Em sua fase inicial é possível curar através de tratamento, já em sua fase final, mesmo não havendo mais marcas, ainda é possível a transmissão. Nas mulheres é necessário ter atenção redobrada, pois caso a moça esteja grávida, é possível passar a doença para o feto.

4 – Clamídia

Conhecida por ser uma doença silenciosa, isso a torna perigosa, pois permite que ela se desenvolva até causar problemas mais graves de saúde. Entre seus sintomas, o mais relatados estão ardência ao urinar, corrimento peniano, inchaço dos testículos e caroços pela virilha. Por isso é necessário buscar o tratamento que é fácil e indolor, pois em estágio avançado ela pode causar até mesmo infertilidade.

5 – HIV/AIDS

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, causada pelo vírus HIV, e pode ser transmitido por contato com secreções corporais como esperma, secreções vaginais, leite materno ou por contato direto com o sangue, como em transfusões sanguíneas. Seus primeiros sintomas costumam surgir em torno de 20 dias após o contágio e geralmente são confundidos com uma gripe simples, podendo dar febre, mal estar e dores de cabeça. Entretanto, após 8 ou 10 anos que seus sintomas mais fortes começam a surgir, por isso é necessário um diagnóstico rápido caso você desconfie que tenha contraído a doença. Ela não tem cura, mas com o devido tratamento, pode ser controlada.

Além dessas doenças, também são possíveis contrair outras como Hepatite B, Tricomoníase, HPV e assim por diante. Por isso é extremamente necessário o uso de proteção em relações sexuais (e não tem desculpa! de extra grande à super sensível, tem de todos os tipos pra não botar defeito) e estar sempre indo ao urologista para manter os exames em dia.

 

Deixe seu comentário aqui
Gostou? Compartilhe com os seus amigos!Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin