Destaques, Doenças, Saúde Comentários (0) |

Por que comprar produtos orgânicos? É realmente mais saudável?

O debate entre os agrotóxicos e produtos orgânicos nunca foi tão atual, mas de que forma é melhor consumir apenas produtos orgânicos? A gente explica!

Mais saudáveis, mais sustentáveis e mais saborosos, vale a pena sim.

O que são produtos orgânicos?

O desejo por uma vida saudável e conscientizada é um consenso entre quem procura alimentos orgânicos. A diferença principal dos alimentos é na forma que eles são produzidos, plantados e etc.

Não foi utilizado em um alimento orgânico qualquer substância química ou pesticida durante a produção. Dessa forma:

Frutas, legumes e verduras: Cultivados usando apenas fertilizantes e controles de praga que são naturais.

Carnes e ovos: Criação de animais sem hormônios, anabolizantes e alimentados da forma mais natural possível.

Outro solução é não permitir o desenvolvimento de transgênicos que, mudados geneticamente, podem estimular aparecimento de superpragas, perda da biodiversidade, empobrecimento do solo e alegados problemas para saúde humana. Os produtos com o selo OGM Free são livres de Organismos Geneticamente Modificados, sem transgenese.

Alimentações restritivas

Não confunda alimentos orgânicos com vegetarianos (sem carne), veganos (nada de origem animal) ou celíacos (sem glúten).

Orgânicos e o meio ambiente

Uma prioridade no cultivo orgânico são as práticas 100% sustentáveis, não agredindo o ecossistema local. Isso se faz principalmente por priorizar não ferir o solo, água, ar e propriamente os seres vivos.

Os produtos orgânicos também favorecem a economia sustentável, muito por incentivar a agricultura familiar. Favorecendo os pequenos produtores, responsáveis por 70% do alimento consumido pelos brasileiros.

Qual o preço da comida orgânica?

Se compararmos os alimentos orgânicos com aqueles encontrados prontos no mercado, com toda certeza, têm um preço mais elevado. Existem feiras de orgânicos em diversas cidades de todo o país, ofertadas por grandes empresas ou diretamente com os produtores locais.

A oferta de produtos orgânicos já é mais generalizada e incentivada, crescendo ano a ano, então é uma realidade que pode mudar muito logo.

Convencido a investir na alimentação orgânica? Conte pra gente nos comentários!

Veja também

 

Ver mais

Destaques, Doenças, Saúde Comentários (0) |

Pele oleosa masculina, como cuidar? Veja 3 dicas básicas

É comum que a pele do homem tenha mais oleosidade, trazendo diversos problemas como cravos, acne (espinhas) e rosácea (pele vermelha). E por isso é prioridade conhecermos os tratamentos e prevenções.

Somos expostos a poluição, bactérias, doenças, vento e luz solar todos os dias. Além da desidratação e envelhecimento que são naturais da pele, não é mesmo?

Então veja as nossas dicas para a melhor proteção e cuidado.

Continue Reading

Ver mais

Destaques, Doenças, Saúde Comentários (0) |

Pornografia faz bem pra saúde – aqui estão as provas!

Garanto que já ouviu falar que assistir conteúdo adulto não é tão saudável, mas pode não ser bem por aí. Estudos apontam funções didáticas e reais tratamentos médicos com pornô. Então afirmo mais uma vez: pornografia faz bem pra saúde.

Pelo menos em alguns sentido e com alguns bons cuidados. Então sem mais delongas, veja as seis principais questões do consumo saudável da pornografia.

Como pornografia faz bem pra saúde?

O relativo vício

Ele existe, mas pode ser que seja um problema mais espiritual ou moral que psicológico. Sim, em 2015, a American Psychological Association’s Division publicou essa pesquisa que debate bem o tema.

O estudo aponta um dado interessante: as pessoas que acreditam ser viciadas em pornografia eram influenciadas por desaprovação moral e, principalmente, pelas suas crenças religiosas.

O fato mais interessante é que esses entrevistados não estavam entre aqueles que mais consumiam conteúdo adulto.  Não chegavam nem perto do uso de conteúdo mediano. Ou seja, maior parte não tinha distúrbios reais com pornografia.

Solução médica

A masturbação consegue ser benéfica para vários casos de disfunção sexual. Alguns exemplos de tratamentos médicos que podem incluir assistir pornografia:

Para homens: Ejaculação precoce e problemas de ereção.

Para mulheres: Vaginismo e dispareunia.

Para ambos gêneros: Dores em geral, aversão sexual e problemas com orgasmo.

Pornô pode ser didático

Ok, isso sempre que comedido. Justamente pelos motivos que ainda vou citar a frente. Mas é possível quebrar alguns tabus que temos com nosso próprio corpo, e dos outros, assistindo vídeos como esses.

O ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Jr. aponta sobre a desmitificação. “Entre casais ortodoxos, atitudes sexuais mais ousadas, que até então eram encaradas como coisas de outro mundo ou feitas somente por pessoas diferentes”, revela.

E também os entrevistados desse estudo que consumiam pornografia eram os mesmo com mente mais aberta. Prioritariamente com questões ligadas à diversidade sexual, como casamento LGBT.

Boas práticas da pornografia

Não usar de parâmetro

Os estudos apontam que a geração que cresceu com maior acesso à pornografia tem expectativas distorcidas do sexo. De fato, não podemos achar um padrão a ser seguido quando assistimos pornô.

É o mesmo que levar um filme de Hollywood a sério demais.

O que assistimos é uma performance de sexo, normalmente, montada em estúdio. Com atores de pau acima da média, em situações que costumam ser mega machistas (até violentas) e atrizes pagas para fazer o que muitas mulheres simplesmente não são a fim.

Alguns exemplos são a depilação impecável, diversas posições e o sexo anal. Fora o tesão em cima de cenas de assédio e a clássica objetificação da pessoa negra, de mulheres e de algumas profissões.

E não é difícil encontrar conteúdo de qualidade também. Como é o caso do sexo online com camgirls e produtoras mais conscientes. Inclusive, nosso próprio conteúdo adulto!

O imediatismo é ruim

Quando vemos um vídeo desses estimulamos o sistema de recompensas do nosso cérebro. Ele aprende a gostar de recompensas que acontecem a curto prazo. Aliás, você pula todo o lento processo de paquera pra ter um prazer sexual instantâneo.

Antes de ser um problema da pornografia, imediatismo é um problema do nosso tempo. Precisamos ter noção de que não temos o que queremos na hora que queremos. Não é assim que funciona com tudo.

Vai com calma

Apesar de tudo isso, ainda assim o costume deve ser maneirado. Qualquer coisa boa em excesso pode ser prejudicial e, é claro, o vício em pornografia (e internet) existe.

Então se perceber que talvez esteja passando dos limites, pondere, diminua ou procure um especialista. Aliás, existe sexo “de verdade” e uma vida maravilhosa pra ser vivida aí fora.

Agora tá liberado pornô sim! Se quiser ver mais artigos como esse, leia nossas editorias de Sexo e Saúde.

E, claro, nosso bom e consciente conteúdo adulto.

Veja também

Ver mais

Destaques, Doenças, Saúde Comentários (0) |

Sinais da DST: Peguei sífilis, e agora?

Nossa primeira postagem da série “Sinais da DST” já vem com tema importante. Ainda mais com o notificado aumento das doenças sexualmente transmissíveis no Brasil. Então, em todos casos, saiba a resposta da pergunta: Peguei sífilis, e agora?

Peguei sífilis, e agora?

Alguns dados da Sífilis

Em dezembro de 2018, o Boletim Epidemiológico de Sífilis apontou o crescimento de número de casos do país. Em dois anos, houve o aumento de 31,8% da sífilis adquirida (não congênita). O relatório é da UNFPA, Fundo de População das Nações Unidas.

Ainda que os dados apontem maior incidência da doença em mulheres, na faixa etária de 20 e 29 anos, ainda é muito expressivo o número de homens infectados.

Como é transmitida?

Causada pela bactéria Treponema pallidum, ela pode ser transmitida pela pessoa infectada em relação sexual e gestações.

Sintomas?

Após o contágio, o infectado apresentará pequenas feridas (cancro duro) nos órgãos sexuais e ínguas nas virilhas (como caroços). Isso pode surgir entre 7 e 20 dias após o sexo sem proteção.

As feridas não contém pus, não apresentam coceira nem ardência. Caso não aja tratamento, tende a desenvolver e se espalhar para várias partes do corpo.

Em casos mais sérios, feridas podem sumir na terceira fase (3 a 12 anos da transmissão), e causar danos maiores. Incluindo paralisia, cegueira, surdez, doenças de ossos, coração e cérebro.

Como é o tratamento?

Pra começar, a sífilis é uma infecção curável. O teste é distribuído gratuitamente pela rede pública de saúde. O mais rápido possível, tratamento conta com penicilina benzatina em doses intervaladas. Quem quer que tenham sido parceiros sexuais devem passar por teste.

Como é prevenção?

Para se prevenir, a única forma possível é o uso de preservativos nas relações sexuais.

Para ver mais matérias como essa, leia o Hora do Homem Saúde!

Ver mais

Destaques, Doenças, Saúde Comentários (0) |

Depressão: Como ajudar uma pessoa em tratamento psicológico

A já declarada doença do século não é frescura. Segundo pesquisa da Harvard, realizada 18 nações, o Brasil tem o maior índice entre os países em desenvolvimento.

Com mais de 10,4% dos entrevistados atingidos, afetando também muitas pessoas que estão ao redor do deprimido. Se você tem algum conhecido em tratamento psicológico.

Separamos algumas dicas essenciais na lista “Depressão: Como ajudar“.

Depressão: Como ajudar

Alguns sintomas

Depressão pode acontecer em qualquer faixa etária, mas é comum aparecer em momentos de mudanças radicais.

Para o depressivo algumas ou todas coisas deixam de fazer sentido, então tendem a ter desinteresse em sair, comer e até mesmo tomar banho. Outros sintomas incluem:

  • Insegurança
  • Insônia ou sono em excesso
  • Ansiedade
  • Dor de cabeça
  • Agressividade
  • Raciocínio lento
  • Esquecimento
  • Dores no corpo e tensão muscular
  • Alto grau de pessimismo

Paciência

Querer arrastar pessoa para fora de casa, em lugares que precise forçar sorrisos, conversar ou interagir demais. Só vai deixar ela desconfortável com exposição social.

Antes de tudo tenha empatia, se coloque no lugar dele. O depressivo precisa ser entendido e colocá-lo em situações que ele não está preparado não é legal.

Escutar mais que falar

No relacionamento com o deprimido, ouvir o que ele tem pra falar é a melhor atitude. Quando alguém está disposto a ouvir eles, ao invés de tentar achar soluções, é um presente.

As pessoas deprimidas também costumam ter uma linguagem diferente. Pesquisas atuais da Clinical Psychological Science mostram que as palavras mais usadas pelos deprimidos tem conotação negativa, como “solitário”, “triste” (sinônimos). Além de deixar de se incluir como parte de grupos – não falando mais “nós”, e sim “eu”, sozinho.

Fazer companhia mesmo que silenciosa, cultivar diálogo e mostrar solidariedade. Isso mostra que eles não estão sós.

Terapia

A vida tem fases tristes, isso não necessariamente significa depressão. Os tratamentos psicológicos são recomendados para diversas situações.

Emoções intensas, problemas em relacionamentos, traumas, vícios, estresse, ansiedade. A lista vai longe e existem várias formas de terapia, não só a tradicional. Ajuda profissional ajudará a sanar, entender e resolver os problemas.

Antidepressivos

Depressão, seja qual for, deve ser tratada com medicamento.  E como parar de tomar antidepressivos ? Em vídeos, Drauzio Varela fala que a parada dos remédios não pode ser brusca. “A dose tem que ser reduzida gradativamente, se não pode ter um rebote do quadro depressivo”, fala o médico.

Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é organização de Utilidade Pública Federal. Eles prestam serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção de suicídio, com total sigilo e anonimato. São mais de 2 milhões de atendimentos anuais.

O contato é feito por telefone sem custo de ligação (188), pessoalmente em pontos de atendimento ou pelo chat do site Como Vai Você. Deixar o número com alguém que é diagnosticado com a doença é importante.

Ter cuidado com a saúde mental é de extrema importância, nós nunca sabemos quantas pessoas precisam de ajuda. Deixe nos comentários sua recomendação para o tratamento da depressão!

Leia também

Ver mais

Destaques, Doenças Comentários (0) |

Tatuagem+Problema? 7 riscos e complicações da pele mais comuns

Se você tem ou está nos planos fazer uma tatuagem, é bom saber alguns dos possíveis riscos antes de entrar no estúdio. Separamos uma lista “Tatuagem+Problema” com as sete maiores complicações.

Caso qualquer dessas situações aconteça procure, de imediato, ajuda de um profissional da saúde.

7 riscos e complicações da pele mais comuns

Alergias

Os pigmentos da tinta podem causar alergias, ainda mais se o estúdio utilizar produtos baratos. Os produtos químicos do vermelho, laranja e amarelo têm fama pior, costumam ter azólicos que desencadeiam alergias.

Cicatrizes

As cicatrizes hipertróficas surgem das péssimas execução e cicatrização. Se não usar as pomadas para cicatrizar ou realizar atividades não indicadas (como ir a praia e a piscina), pode acontecer.

Consequência são cicatrizes e deformação da tatuagem.

Inflamação

Garanta que você está descansado e com boa saúde no dia de tatuar. O seu organismo pode interpretar a tatuagem como um corpo estranho, causando febre.

Ainda há a inflamação aguda, quando a agulha penetra mais profundo. Os sintomas são sensação de queimado, libertação de fluídos e inchaço.

Hepatite e doenças transmissíveis

Os pacientes com tatuagem são considerados com maior risco de infecção por Hepatite C (HCV), isso acontece por um motivo.

A doença que tem risco infeccioso maior que HIV (até dez vezes maior), pode ser transmitida por agulhas reutilizadas dos tatuadores. Então, cuida bastante pra ver se a agulha é nova, viu?

Tinta x Sistema Imunológico

Isso ocorre em 40% dos casos, então tome muito cuidado. As partículas de algumas tintas migram pelo nosso corpo, caso cheguem aos gânglios linfáticos sua imunidade pode ser afetada.

Infeções bacterianas

Estude lugares que usem higiene comprovada. Tanto quanto as doenças virais, as bactérias também podem ser transmitidas através da agulha.

Até Henna?

A tatuagem de Henna também pode causar problemas no seu corpo, incluindo coceira, bolhas e alergias.

E, aí? Tem uma dica para quem pensa em tatuar, conta pra gente!

Ver mais